Jornalista denuncia Bureco Ataíde e Jadson Lessa, mostrando que eles não são bons administradores para São Miguel dos Milagres

“Prefeito marginal” é assim que a jornalista Maria Aparecida se refere ao então candidato a reeleição em São Miguel dos Milagres, Rubens Felisberto de Ataíde Junior, o Bureco. A jornalista faz várias denúncias em seu vídeo mais recente no canal do YouTube.

Entre as denuncias a jornalista falou sobre a prisão do então prefeito Bureco Ataíde, que ocorreu em agosto deste ano, em Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. A operação realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), encontrou com Bureco e mais três pessoas, R$ 32 mil em espécie, 53 cheques nos valores de R$ 75 mil cada e três pistolas. Maria Aparecida questiona a atitude do candidato do MDB de abrir mão do salário se eleito prefeito. “E como o senhor vai manter essa pompa que o senhor tem?”, disse a jornalista.

No vídeo, a jornalista ainda diz que Bureco que tem faturado com a exploração imobiliária em São Miguel dos Milagres. Maria Aparecida mostrou ainda que existe contratos com valores absurdos, como a compra de material de construção no valor de quase R$ 3 milhões. Um dos contratos, a jornalista mostra que é muito suspeito, já que a data do inicio e do término são as mesmas, dia 08 de novembro de 2020.

Em outro contrato mostrado no vídeo da jornalista Maria Aparecida, o valor ultrapassa os R$ 3 milhões, porém Aparecida lembra que na cidade não existe hospital apenas postos de saúde. Além disso, a população não consegue nenhum tipo de medicamento, e ai fica a pergunta: mas e esses mais de R$ 3 milhões foram pra onde?

Com isso o candidato se mostra o pior administrador para uma cidade como São Miguel dos Milagres, confirmando que não merece ser reeleito.

Num segundo vídeo, a jornalista Maria Aparecida complementa as denúncias falando sobre outro candidato a prefeito em São Miguel dos Milagres, Jadson Lessa do PTB. Ele lembra (ou revela para quem não sabe) que a vice-prefeita que assumiu o cargo de Bureco quando ele foi afastado, é irmão do candidato Jadson Lessa.

Porém segundo a justiça, não se pode ser candidato a algum cargo público tendo parentes de até 3º grau nessas funções, ou seja, o candidato Jadson Lessa, irmão da vice-prefeita, Cristiane Lessa, ficou por um tempo inelegível. Porém ele recorreu e ganhou o direito de se candidatar, inclusive no site oficial da Justiça Eleitoral, o nome de Jadson aparece como deferido com recurso. Mas a jornalista mostrou também um vídeo onde o deputado Antonio Albuquerque, ao lado de Jadson Lessa dizendo que “fez a sua parte”, provando que usou da sua influência dentro do TRE, para “ajudar” o candidato Jadson Lessa.

Com esses candidatos, o povo de Milagres fica tentando achar um bom gestor para a cidade, pois eles tem Bureco Ataíde e suas falcatruas e Jadson Lessa e suas irregularidades.Contudo tem também  Théo Pontes, que estava longe da política. Talvez Théo seja diferencial, já que ele tem apresentado novas propostas e se mostrado a mudança para São Miguel dos Milagres.

Fechar