Jadson Lessa: Se ganhar não leva

Pode até ganhar a eleição, mas não vai assumir. Isso já aconteceu em pleitos passados. Exemplo disso foi o caso do Dr. Washington que ganhou, mas não assumiu à Prefeitura de Matriz do Camaragibe, porque o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu a candidatura dele por teras contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), quando prefeito da cidade, entre 1993 e 1996. Outra situação é a da Josinete Braga, esposa de Dino Apolinário. Conhecida como Nenê do Dino, ela ganhou, mas também não assumiu o cargo, em São Miguel dos Milagres. E isso deve acontecer com Jadson Lessa (PTB) também em Milagres.

No último dia 15, o juiz Douglas Beckhauser de Freitas, da 12ª Zona Eleitoral, indeferiu a candidatura de Jadson Lessa. Conforme decisão proferida pelo magistrado, houve a constatação de que Jadson Lessa é irmão da atual vice-prefeita de Milagres, Cristiane Lessa Santos Lima, tornando a candidatura ilegal.

O juiz eleitoral explicou ainda na sua decisão que Lessa não pode se candidatar porque a irmã dele substituiu o prefeito Rubens Felisberto, o Bureco Ataíde (MDB), no dia 10 de junho. Na ocasião, Bureco havia se afastado temporariamente do cargo em razão de tratamento de saúde.

Conforme o parágrafo sétimo do Capítulo V da Constituição, “se um familiar do candidato for prefeito, mesmo eu por um dia, dentro de seis meses que antecedem a eleição, tal candidato será impugnado”.

TERÁ NOVO JULGAMENTO – Após a decisão do magistrado da 12ª Zona Eleioral, a defesa de Jadson Lessa contestou e obteve o deferimento da candidatura, na segunda-feira passada, dia 26. Mas, o caso vai a novo julgamento. Isso porque o caso cabe recurso como aconteceu nos casos do Dr. Washington, em Matriz do Camaragibe, e da Nenê do Dino, em Milagres. Ambos ganharam, mas não assumiram

Fechar