Inácio Loiola critica pesquisa sobre turismo que exclui região dos canions

Estudo realizado pelo Sebrae Alagoas, pela ABIH (Associação Brasileira das Indústrias dos Hotéis do Estado de Alagoas) e pelo Maceió Convention divulgado recentemente à imprensa deixou indignado o deputado estadual Inácio Loiola (PDT), que vai cobrar transparência e nova metodologia de levantamento de dados sobre a atividade turística no Estado. Como se faz uma análise sobre o potencial turístico alagoano e exclui a região dos cânions do rio São Francisco, que abrange Delmiro Gouveia, Olho D’Água do Casado e Piranhas (principal destino do sertão e já considerado o terceiro de Alagoas), conforme especialistas do setor, indaga.

O deputado estadual Inácio Loiola considerou absurdo as instituições deixarem fora do estudo a região mais próspera para o turismo alagoano com o aumento no número de turistas e de abertura de novas pousadas e restaurantes. A expansão do turismo na região do alto sertão é expressiva. Esse movimento está refletindo na abertura de novas vagas de trabalho e ambiente de trabalho inovador.

Então, é inadmissível promover um estudo feito com recursos públicos e deixar à margem uma região que oferece ao Estado de Alagoas um destino diferenciado e que fortalece à cadeia produtiva do turismo, sendo gerador de empregos e de impostos. “Irei cobrar dos organismos competentes a inclusão da região dos cânions do rio São Francisco na futura pesquisa”, declarou o parlamentar, afirmando: ‘essa eu desconsidero, porque não representa os verdadeiros números do turismo alagoano”.

O empresário Manoel Foguete, da MFTtur, que, vem investindo na abertura e na consolidação de novos negócios como restaurantes, bares, pousadas e passeios de catamarãs, disse achar estranho esses dados da pesquisa. Disse ele: “somente os nossos serviços geram cerca de 300 empregos diretos e regularizados, além dos outros estabelecimentos hoteleiros situados em Delmiro Gouveia”.

Foguete disse estar ansioso por um estudo amplo que compreenda a região sertaneja. A realidade do potencial turístico da região vai ajudar a abrir novas linhas de financiamento para os empreendedores investirem na atividade turística e vai facilitar a liberação de recursos para promover o crescimento social e sustentável de todos os municípios dos canions do rio São Francisco.

O Sertão oferece diversas opções para o turista. É tanto que já começa a aparecer turistas de outros países interessados em conhecer a história e a cultura. “A nossa região tem as riquezas do Velho Chico, tem uma gastronomia rica e diferenciada e tem um vasto acervo social-histórico do Cangaço e, também, arqueológico, além do bioma Caatinga, único no mundo”, declarou Inácio Loiola.

Fechar