RENOVAÇÃO OU MAIS DO MESMO?

Quem ficará com a Prefeitura de Maceió?

A política em Alagoas é forte e, por assim dizer, tradicionalista. Digo isso porque temos muitas famílias que doutrinam a velha arte do discurso, e puxam as cordas do destino de muitas cidades em nosso Estado. Há famílias que revezam o poder no sertão, na zona da mata e no agreste, fazendo assim, com o péssimo uso do trocadilho, um carrossel do poder.

Iniciando essa autópsia das árvores genealógicas que irão disputar o pleito em 2020 na capital alagoana, temos o queridinho do momento JHC. Como todos sabem João Henrique Caldas é filho do advogado e ex-deputado federal João caldas. Quando iniciou sua caminhada na política, foi atacado várias vezes por causa do seu pai. João Caldas foi condenado pelo TRF pelo esquema fraudulento conhecido como “Máfia da Ambulâncias”.

JHC foi eleito o deputado federal com o maior número de votos proporcionais no último pleito, e recentemente tem tido bastante reconhecimento graças à conquista do FUNDEF. JHC irá disputar as eleições deste ano contra “A MÁQUINA”, pois tanto o Governo de Alagoas, quanto a Prefeitura de Maceió estão juntas e dispostas a investir pesado nos seus candidatos.

Falando em candidato do Governo, Alfredo Gaspar é sim um nome a ser respeitado nas eleições deste ano. O ex-procurador geral da justiça abdicou do cargo poucos meses antes de Alagoas entrar em isolamento, graças à covid-19. Os especialistas políticos apontaram a candidatura de Alfredo como um afrouxamento da justiça em Alagoas, tendo em vista que a “única pessoa” que colocava ordem no Estado estaria fora do radar.

O pai de Alfredo, o professor Carlos Mendonça era um dos “comandantes” da organização Arnon de Mello, filial da TV Globo em Alagoas. Dr. Carlos realizou inúmeros projetos editoriais, apoiou fortemente o nascimento da Gazetaweb e as reformas gráficas do jornal Gazeta de Alagoas. Sempre educado e de uma gentileza marcante, “Dr. Carlos” deixa saudades aos membros da OAM. Ele foi uma das vítimas do novo coronavírus.

Quando falamos em Organização Arnon de Mello, logo nos lembramos de uma família de bastante influência em Alagoas, os Collors. Quando me refiro à influência, quero literalmente dizer comunição. Por muitos anos eles ditaram o passo da informação em nosso Estado, principalmente na capital. Não é estranho se pensar que, no passado, o político que caísse nas graças da empresa, estaria praticamente eleito. Mas hoje a história não é bem assim. A informação se tornou praticamente indomável e aviva por velocidade e praticidade na gestão do conteúdo.

Estamos na era da praticidade da informação, quanto mais rápido e conciso for o conteúdo, melhor. E um candidato que vem aproveitando bem as ferramentas da nova geração é Ricardinho Santa Ritta. Ele vem usando as redes sociais para agregar valor a sua pré-candidatura, o que realmente faz sentido, isso porque ele é o “rosto” menos conhecido dentre os fortes nomes da disputa. Nada que JHC não tenha feito quando se lançou candidato a prefeito na ultima eleição. Ricardinho é o rosto da nova política que está sendo trabalhada, porém ele tem uma base bem enraizada aqui em Alagoas.

Ricardinho é filho de Ricardo Santa Ritta, assessor e braço direito do Senador Renan Calheiros. Seu pai presta serviço aos Calheiros a mais de 20 anos. Ou seja, não se pode descartar a hipótese que não tenha aprendido nada com eles. Se apresentar como o novo não é tão impressionante como antigamente.

Por fim, mas não menos importante temos o Deputado Estadual Davi Davino Filho, que muitos afirmam está correndo por fora nessas eleições. O que quer dizer? Muitos apostam que nessas eleições teremos um segundo turno, graças aos votos divididos entre esses candidatos.

É fato que Davi terá votos que certamente podem ajudar a decidir de vez o pleito. Tudo dependerá de como ele irá se posicionar, mas não se espante se ele estiver bem classificado nas pesquisas de intenção de voto. Davi Davino é o candidato de Arthur Lira e do Presidente da assembleia Marcelo Victor.

O Deputado Estadual é filho do vereador Davi Davino que está em seu sétimo mandato como vereador por Maceió. Sua principal bandeira política é o trabalho social. Davino despertou cedo o gosto para seguir a tradição familiar, iniciada pelo pai João Davino. Em 1992, venceu sua primeira eleição prometendo trabalhar para os mais carentes.

Porém dentre todos os candidatos a Prefeito, existe um que não pode ser considerado um peixe pequeno, ou até mesmo alguém que está ali meramente a passeio. Tendo percorrido uma enorme parte do longo caminho da política Ronaldo Lessa é de longe o candidato mais experiente a disputar esse pleito.

O ex-governador de Alagoas tem os melhores elogios entre os eleitores da capital alagoana. Com certeza Ronaldo possui muita influência e poderia facilmente desequilibrar a balança na disputa do pleito deste ano, mas parece que não será bem assim.

Em entrevista que concedeu a um portal de noticias local, Ronaldo fez uma avaliação sobre o atual cenário político de Maceió. Embora confirme que é aberto ao diálogo com todas as vertentes políticas do Estado, ele afasta a possibilidade de coligação com o deputado federal JHC.

Se Ronaldo juntasse forças com JHC, colocaria mais fogo na disputa, e certamente as eleições iriam para um segundo turno. Essa aliança iria causar muita dor de cabeça para a chapa do Governo e Prefeitura.

Para os especialistas de plantão, estes são os candidatos que possuem as maiores chances de vencer o pleito em 2020. Diferente das ultimas eleições, será uma corrida de 100 metros. Aquele que estiver mais preparado para investir muito em pouco tempo, terá consideráveis chances de vitória. Entretanto o TRE vai estar de olhos nos gastos de cada candidato.

Estamos vendo de fato a renovação acontecer ou mais das mesmas famílias que já controlam Alagoas?

Fechar