ENQUANTO UM TROPEÇA, OUTRO COMEMORA

CSA tem muito a melhorar, CRB garante mais 3 pontos no Alagoano

CSA (imagem da internet)

Após boa atuação na partida contra o ABC, pela Copa do Nordeste, o CSA entrou em campo contra o ASA, nesta quarta-feira (29), no estádio Coaracy da Mata Fonseca, pelo retorno do Campeonato Alagoano. Apesar de estar a frente do Fantasma no quesito preparação, já que iniciou os treinos presenciais antes, o Azulão não fez um bom jogo.

Em entrevista coletiva, o técnico Eduardo Baptista analisou a atuação do time e disse que os jogadores demoraram para entender a partida. “Foi um jogo atípico, onde nos iniciamos muito mal e tomamos dois gols por falta de atenção, descuido. O campo prejudicou um pouco a maneira de jogar do CSA, que é um time muito leve e procura jogadas de centro para chegar pelo fundo. A gente demorou para entender o jogo.”

O time marujo teve mais posse de bola, mas não foi efetivo nas finalizações. O Azulão insistiu nas jogadas pelos lados e não criou pelo meio-campo, facilitando a vida do ASA. Baptista elogiou a atuação do goleiro Deola, do Fantasma, e criticou o gramado do Fumeirão, em Arapiraca.

“O time apresentou poucas jogadas pelo meio porque o meio estava difícil para jogar. Foi um pedido nosso para criar pelos lados. No segundo tempo conseguimos criar mais”, explicou.

O treinador do CSA havia dito que seria impossível manter a escalação, já que, em razão do longo tempo fora dos gramados, os jogadores poderiam se lesionar. Nesta partidora, Eduardo optou p entrar em campo com um time mesclado, mas disse que a tendência é jogar com o time titular no jogo contra o CRB. “A ideia é essa [colocar o time titular]. Não sei dizer se é a equipe no seu todo titular. A ideia é preservar alguns jogadores”.

A equipe maruja volta a jogar na sexta (31), contra o Galo, no estádio Rei Pelé, às 20 horas, pela 7ª rodada do Campeonato Alagoano.

CRB comemorando um gol (imagem da internet)

GALO DA PRAIA

O CRB bateu o Coruripe por 3 a 0, com dois gols de Erik e um de Léo Gamalho, na tarde desta quarta-feira (29), no Estádio Rei Pelé, pela sexta rodada do Campeonato Alagoano. Com a vitória, o Galo assumiu a liderança do Estadual momentaneamente, com 13 pontos, e carimbou a classificação na semifinal.

Após a partida, o técnico do CRB, Marcelo Cabo, ainda no Trapichão, ressaltou que, apesar do resultado positivo e o bom desempenho no jogo desta quarta, a equipe ainda não chegou ao ápice do que pode desempenhar em campo.

“Da mesma forma que eu falei, quando perdemos para o Ceará, a gente ainda está muito além daquilo que eu desejo e hoje também. Apesar da vitória, temos que ter tranquilidade para saber que estamos além do CRB que queremos na sequência da temporada. Quando a gente perde, não quer dizer que está tudo errado e, quando ganha, também não quer dizer que está tudo certo. Quando temos uma vitória importante como essa que a gente venceu e convenceu, a gente não pode achar que está tudo certo. Temos que ter humildade e tranquilidade para continuar trabalhando, evoluindo, e atingir essa maturidade em conjunto na sequência da competição”, disse Marcelo Cabo.

Cabo analisou ainda o resultado e frisou a atuação convincente da equipe para conquistar a vaga na próxima fase da competição. “Precisamos ressaltar que o dia de hoje foi muito importante, o retorno do Estadual, onde a gente venceu. Venceu bem e convenceu. Classificamos para a semifinal matematicamente e assumimos a liderança da competição. Agora é pensar no próximo jogo para que possamos dar continuidade ao nosso trabalho.”

“Quanto a partida, a gente sabia que ia encontrar muita dificuldade e o Coruripe viria repaginado, com muita vontade também de buscar a classificação, e é óbvio que eles iam jogar todas as fichas nesse jogo de hoje. Então, foi uma equipe que nos trouxe muita dificuldade, mas fizemos uma partida muito boa onde tivemos o controle a todo momento e criamos algumas alternativas de jogo, várias situações que acabaram em gol. Eu gostei da evolução da nossa equipe”, completou o treinador regatiano.

Pouco mais de 48 horas após a partida contra o Coruripe, o CRB já tem o Clássico das Multidões contra o CSA e, em seguida, poderá enfrentar uma sequência de três jogos em uma semana. Apesar da quantidade de partidas em poucos dias, Cabo enxerga a maratona como positiva.

“A gente precisa ter muita inteligência e sabedoria para administrar esse momento e convicção para executá-lo. Essa demanda de jogos é muito importante para atingirmos aquilo que a gente não atingiu na inter temporada, mas, ao mesmo tempo, temos que estar bem alinhados com o trabalho integrado, fisiologia, fisioterapia, departamento médico e preparação física para que possamos ter essa performance e controlar os jogadores para não lesionar. Temos uma demanda de jogos e precisamos estudar para ver o que teremos de melhor para as partidas”, disse o comandante técnico do Galo.

Fonte Gazetaweb

Fechar