CUIDADOS DIFERENCIADOS – Helvio Auto passa a internar suspeitos de Covid-19 que tenham tuberculose e HIV/AIDS

Medida foi tomada para atender parcela da população que necessita de cuidados diferenciados devido à imunodepressão

Foto: Ana Paula Tenório/Agência Alagoas

Em decisão conjunta, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) e a Gerência do Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA), resolvem que, a partir de hoje (20), os leitos disponibilizados para o tratamento da Covid-19 no Hospital Escola Dr. Helvio Auto, em Maceió, serão, exclusivamente, para pacientes com tuberculose e HIV/AIDS.

Foram reservadas 6 enfermarias de isolamento, cada uma com 3 camas, num total de 18 leitos e mais um leito de isolamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para atender a demanda de pacientes com HIV/AIDS e tuberculose em Alagoas.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde apontam que 1.015 pessoas foram diagnosticadas com o vírus HIV só em 2019, e desde 1986, foram registrados um quantitativo de 10.823 de HIV/AIDS no estado.

O Hospital Escola Dr. Helvio Auto, que é referência no tratamento de doenças infectocontagiosas em Alagoas, irá utilizar a sua expertise técnica para atender essa parcela expressiva da população, que necessita de cuidados diferenciados por causa da imunodepressão observada em pacientes com AIDS.

Foi instituído um setor de triagem para identificar os pacientes com síndromes respiratórias e, após o primeiro atendimento, o usuário é encaminhado para uma sala de sintomáticos respiratórios, onde é atendido pelo médico e equipe de enfermagem com sala para medicação. Desse modo, é possível evitar o contato com as outras patologias atendidas pelo hospital e, por consequência, o contágio com outros pacientes.

“Nós recebemos e entendemos esta decisão como uma preocupação extremamente necessária e um ato sensível do Governo do Estado, por meio da Sesau, que definiu a regulação destes leitos. Isso vai beneficiar a população acometida por HIV/AIDS e tuberculose, que terá o agravante do coronavírus, sendo ela bem mais vulnerável imunologicamente”, explicou a infectologista Luciana Pacheco, gerente médica do Hospital Helvio Auto.

No início da pandemia da Covid-19, após o decreto do Governo do Estado, o Hospital Escola Dr. Helvio Auto estava recebendo apenas casos suspeitos de coronavírus, considerados graves e encaminhados de outros serviços de saúde.

Agência Alagoas

Fechar