DESINFORMAÇÃO NAS REDES SOCIAIS – Não é correto comparar números entre mortos por coronavírus e homicídios

Não é correto comparar as duas circunstâncias, por se tratarem de variáveis e situações diferentes, dizem especialistas

Foto: Agência Alagoas

Uma imagem comparando o número de pessoas mortas por homicídios e por Covid-19 em Alagoas circula em grupos de WhatsApp, levando desinformação à população, já que não é correto comparar as duas circunstâncias, por se tratarem de variáveis e situações diferentes, como explicam especialistas.

A mensagem diz que “Em Alagoas morreram 2 pessoas por coronavírus e 98 por assassinato no mês de março” e ainda questiona se deveria usar “máscara ou colete à prova de bala”.

De acordo com o matemático e professor Cássio Micael, os números absolutos podem ser utilizados de várias formas, inclusive para produzir desinformação quando usados fora de contexto. “Utilizar os números puros, absolutos, seria até muito frio, por duas razões. Primeiro, porque o número de casos cresce a cada dia no Brasil e não se sabe ao certo quantos pessoas podem ter a doença neste momento. Segundo, porque a gente tem as pessoas que não morreram, mas estão com a doença e podem contaminar diversas outras”, esclarece.

O matemático explica ainda que, por esta razão, não é possível comparar a quantidade de homicídios aos óbitos por coronavírus em Alagoas. “São variáveis muito distintas e usar o número absoluto é uma mera enganação, porque os casos de Covid-19 tendem a crescer geometricamente. Então, às vezes, com esse tipo de informação a pessoa pode ter a intenção de que todos sejam liberados e vão pras ruas, mas as consequências podem ser graves, já que uma pessoa pode passar para várias [a doença]”, explica.

O professor exemplifica ainda a quantidade de óbitos registrados em alguns países europeus e nos Estados Unidos. “Por exemplo, os Estados Unidos tiveram quase duas mil mortes em 24 horas e pouco provavelmente eles registraram essa quantidade de homicídios neste período de tempo. Usar os números absolutos só vai servir para desinformar”, finaliza.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890.

Agência Alagoas

Fechar