PRECAUÇÃO NUNCA É DEMAIS – Embalagens e alimentos requerem higienização, reforçam especialistas

Confira dicas sobre procedimentos de limpeza para alimentos e itens pessoais ao receber pedidos por delivery ou chegar em casa após as compras

Foto: EBC

O combate ao novo coronavírus deflagrou um novo mantra universal: fique em casa. Mas nem todos têm esse privilégio. Além dos profissionais que atuam nos serviços essenciais, pessoas que não apresentam sintomas relacionados ao covid-19 podem deixar temporariamente o confinamento para providenciar abastecimento de ordem pessoal e familiar. Seja da porta pra fora ou de casa pra dentro, a recomendação é a mesma: cuidado redobrado com a higiene.

Com duas semanas de quarentena, uma nova rotina doméstica impôs o reaprendizado de velhos hábitos saudáveis – como o simples e eficaz ato de lavar as mãos – e chamou a atenção para procedimentos sanitários extraordinários, como o uso de máscaras de proteção nas ruas.

Mas o bicho pega mesmo quando você circula. Uma vez infectado, o indivíduo se torna agente transmissor. Leva o pão e o vírus pra casa. Pra complicar, a contaminação também pode estar em sacolas, embalagens, roupas, gêneros alimentícios e demais objetos trazidos da rua.

Então, como proceder para reduzir as chances de contágio ao voltar para casa? As ciências médicas assinam a receita. Um dos integrantes do Grupo Técnico de Enfrentamento ao Covid-19 em Alagoas, o infectologista Fernando Maia, descreve a sua própria rotina como exemplo. Esteja ele em atuação no hospital ou no aconchego do lar, a vigilância com a saúde demanda máxima atenção.

“Eu tenho esposa e um filho pequeno. Eu vou trabalhar e quando eu volto, deixo o meu sapato dentro do carro. Criamos uma ‘área contaminada’, que é na lavanderia. Ao chegar em casa, vou direto para lá, tirou a roupa e sigo direto para o banho”, descreve o médico. “Toda roupa utilizada é colocada a parte para ser lavada. E toda vez que entra em casa, banho”, reforça.

E com os itens adquiridos durante a saída? Deve-se higienizar embalagens e sacolas plásticas? E os alimentos que estavam expostos nas prateleiras podem ser contaminantes se manuseados por uma pessoa infectada? De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), pesquisas recentes constataram que alimentos não hospedam o vírus, mas há chance contaminação nas superfícies caso sejam manuseados por uma pessoa infectada.

A sobrevivência do novo coronavírus varia de um material para outro. Estudos indicam que no aço inoxidável e no plástico, o vírus pode viver por até três dias, já no papelão, apenas 24 horas. Portanto, durante as compras, respeite a distância mínima de 1 metro entre as outras pessoas e nunca leve as mãos aos olhos, nariz e boca.

A seguir, confira a lista* preparada a partir das orientações de especialistas com dicas e cuidados na hora de voltar para casa com itens pessoais e produtos de gêneros diversos.

CALÇADOS, ROUPAS E ITENS PESSOAIS

– Deixe os calçados do lado de fora.
– Se possível, crie uma espécie de “área contaminada” dentro de casa para acomodar objetos como bolsa, mochila, relógio, anéis e outros itens pessoais.
– Lave as mãos e depois o rosto. Tire as roupas imediatamente e coloque no cesto para lavar. Tome banho em seguida.
– Caso não tenha uma “área contaminada”, faça a higienização de itens pessoais com álcool em gel a 70%. Outra opção é preparar uma solução com água e algumas gotas de detergente e passar na bolsa ou no item com um pano limpo e seco.
– Higienizar o aparelho celular, chaves e maçanetas das portas.
– No caso de bolsas e mochilas, providencie um lugar para pendurá-las para evitar o risco de contaminar superfícies como mesas, camas, cadeiras e sofás.

SACOLAS E EMBALAGENS

– Leve as embalagens de produtos e sacolas com itens diversos direto para a pia da cozinha. Potes, latas, caixas, vidros e garrafas com produtos e alimentos devem ser lavadas com água e detergente (ou sabão).
– As sacolas plásticas devem ir direto para o lixo. Embalagens não descartáveis devem ser higienizadas com água e detergente (ou sabão).

ALIMENTOS

– Frutas e verduras recebem o mesmo tratamento de sempre: primeiro lavar sob água corrente. Depois, imergir em solução de hipoclorito de sódio (água sanitária) por aproximadamente 15 minutos. Em seguida, enxaguar mais uma vez para retirar o excesso do produto.
– Higienize com produtos adequados de limpeza as superfícies e utensílios que entram em contato com os alimentos.
– Não converse, espirre, tussa, cante ou assovie em cima dos alimentos, superfícies ou utensílios. A recomendação vale para o momento da compra, do preparo e de servir.
– No caso do recebimento de lanches, refeições e pequenas compras por serviços de entrega (delivery), descartar embalagens e sacolas plásticas imediatamente na lixeira e, em seguida, lavar as mãos com água e sabão.

*Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com especialistas da área de saúde.

Agência Alagoas

Fechar