O PIOR ESTÁ POR VIR – Ministério da Saúde revela insuficiência de médicos e EPIs para conter a Covid-19

Segundo relatório epidemiológico, o Brasil não está preparado para a fase mais drástica da pandemia

Foto: Myke Sena/Metrópoles

O Ministério da Saúde, por meio do Boletim Especial de Covid-19 dessa sexta-feira (3), revelou que o Brasil está enfrentando dificuldades para combater o coronavírus e avaliou o risco nacional como “muito alto”. Segundo o relatório, há carência de profissionais de saúde, equipamentos e leitos de UTI. Além disso, a capacidade laboratorial ainda é insuficiente para dar conta das fases mais críticas da epidemia.

Atualmente, 27 laboratórios do Brasil são aptos a realizarem os exames de coronavírus. Eles são capazes de processar, em máxima operação, aproximadamente 6.700 testes por dia, ao todo. Mas o Ministério afirma que “para o momento mais crítico da emergência, será necessária uma ampliação para realização de 30 a 50 mil testes de RT-PCR por dia”.

Para alcançar esse número, o Governo está estabelecendo uma parceria público-privada com grandes redes de laboratórios e ampliando a capacidade dos que já são autorizados. “No entanto, não há escala de produção nos principais fornecedores para suprimento de kits laboratoriais para pronta entrega nos próximos 15 dias”, diz trecho do relatório.

Segundo o Ministério, não há suficiência de profissionais de saúde capacitados para o manejo de equipamentos de ventilação mecânica, para fisioterapia respiratória, para os cuidados avançados de enfermagem em casos clínicos de pacientes graves de Covid-19 e para a atenção primária dos casos leves de Síndrome Gripal.

Outro ponto de vulnerabilidade é referente aos locais de atendimento dos casos graves. “Os leitos de UTI e de internação não estão devidamente estruturados e nem em número suficiente para a fase mais aguda da epidemia”, aponta o boletim.

No Brasil, até o dia 03 de abril foram confirmados 9.056 casos de Covid-19. A maior parte concentra-se na região Sudeste (5.658), seguido das regiões Nordeste (1.399), Sul (978), Centro-Oeste (594) e Norte (427). São Paulo apresenta o maior número de casos confirmados da doença (4.048), seguido do Rio de Janeiro (1.074). Já foram registrados 359 óbitos no país. Em Alagoas, há 23 casos confirmados e 2 mortes pelo coronavírus.

Fechar