TRAIÇÃO ? A verdade sobre a separação de Claudia Brandão e Celso Luiz

Uma trama que envolve jogo de poder, sexo e traição. Quem lê essas palavras fortes e dignas de enredos de novela ou cinema nem imagina que tudo isso aconteceu nos bastidores da política da pequena Canapi, município localizado no interior de Alagoas com pouco menos de 20 mil habitantes.

Os envolvidos são o ex-prefeito e ex-deputado estadual Celso Luiz Brandão; a esposa dele, a conselheira do Tribunal de Contas Maria Cleide, conhecida como Cláudia Brandão; e o ex-prefeito da cidade, José Hermes de Lima, o Zé Hermes.

Quando esteve preso por um ano, Celso Luiz, condenado por corrupção, nem imaginava que era a esposa Maria Cleide que recebia visitas íntimas. Quem mora no condomínio Aldebaran, residencial de luxo localizado em Maceió, já tinha sacado que a aproximação de Cláudia Brandão e Zé Hermes estava íntima demais.

E como a maioria dos maridos traídos, Celso Luiz foi o último a saber. O casal chegou a ser flagrado várias vezes, sem contar as viagens que realizaram juntos. Uma delas para a capital da Argentina, Buenos Aires, conhecida pelos passeios românticos e a sedução do tango.

O passado de “Cláudia Brandão” é muito mais polêmico do que uma relação extraconjugal. Ela, ex-deputada da Assembleia Legislativa, ganhou de presente do marido um cargo vitalício na Corte de Contas alagoana.

À época, a Ordem dos Advogados do Brasil, em Alagoas, revidou já que a ex-parlamentar não tinha conhecimento para tanto. Mas como no país o que vale mais é a influência política, até hoje ela está lá segurando a barra de ser uma conselheira de Contas tendo como marido um condenado por desvio de dinheiro público.

Agora, a barra será outra: assumir amante condenado em processo da Operação Gabiru.

Celso Luiz já foi um dos políticos mais influentes do estado, chegando ao status de presidente da Assembleia Legislativa. Hoje, fragilizado, evita falar de apoio à prefeitura do município e, em recente declaração, disse que só irá apoiar uma chapa de vereadores.

Na Assembleia foi taturana. No Executivo canapiense virou estrela global. O Repórter Secreto do Fantástico mostrou, em reportagem, a triste vida de ‘laranjas’ que, na verdade, são vítimas de um esquema que desviou R$ 27 milhões de Canapi. A cidade, que é pobre e sofre muito com a seca, foi alvo da quadrilha comandada pelo ex-prefeito, usou até carro-pipa para fraudar os cofres públicos.

O casal Celso Luiz e “Cláudia Brandão” está em processo de separação. A infidelidade da esposa foi estampada nos jornais após Zé Hermes declarar que precisa de medida protetiva com medo de algum atentado. Isso porque vazou nas redes sociais sua relação com a conselheira. Negou, emitiu nota à imprensa, mas a revelação já tinha sido feita.

Como todo processo de separação, os bens devem ser divididos. Agora é a hora perfeita para a Polícia Federal averiguar a relação dos imóveis, carros, terrenos e saldos bancários do ex-prefeito. Tudo o que foi omitido às investigações policiais terá que ser, finalmente, exposto à Justiça.

Embora Cláudia Brandão tenha entrado pelas portas dos fundos no Tribunal de Contas, hoje sua posição é privilegiada. É a partir do voto dela que se elege os presidentes da Corte de Contas. Ela tem sido o grão de arroz que vira a balança nas últimas duas eleições. Se Celso está às migalhas, o mesmo não pode ser dito da esposa.

Cláudia Brandão tem voto de minerva no TCE, cargo vitalício e uma separação que tem tudo para deixá-la em ótimo padrão de vida. Mas, quem manda no voto de Cláudia Brandão: Celso Brandão ou Zé Hermes.

Fechar