CANCELA OU NÃO? – Realização das Olimpíadas ainda é uma incógnita

Comitês pedem o adiamento do evento esportivo

Foto de Aris Messinis

Em meio ao estado de Pandemia, a 32ª edição das Olimpíadas, previstas para 24 de julho a 9 de agosto de 2020, pode ser cancelada. Este ano, a sede do evento esportivo é a cidade de Tóquio, no Japão.

As programações ainda continuam sem alteração. Nesta quinta-feira,19, a chama que é símbolo das Olimpíadas foi entregue pelos gregos ao Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio 2020. A tocha chegou às mãos dos japoneses em uma cerimônia simples, bem diferente das edições anteriores. A passagem do fogo olímpico, teve de ser realizada com portões fechados, sem a presença do público.

“A chama olímpica, um símbolo de paz e solidariedade, vai extinguir o vírus e derrotá-lo. E então o Movimento Olímpico, unido e livre desse inimigo cruel, vai se reunir em Tóquio para celebrar o maior evento esportivo de todo mundo, que é a Olimpíada”, disse Spyros Capralos, presidente do Comitê Olímpico da Grécia.

Apesar do novo coronavírus, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Japão mantêm a programação das Olimpíadas. O comitê vem recebendo muitas críticas por não adiar ou cancelar os Jogos, inclusive de atletas, que não podem treinar por causa do isolamento social imposto em muitos países. Ainda assim, o COI acredita que não é momento para “decisões drásticas”.

Os Jogos Olímpicos de Verão terão 33 modalidades esportivas, com a expectativa de participação de mais de 11 mil atletas, os quais representarão mais de 204 países.

 

Fechar