CORONAVÍRUS – Merendeiros criticam medidas de prevenção de Rui Palmeira

Foto: Secom

A Amem (Associação dos Merendeiros de Maceió), em nota encaminhada à imprensa, questionou a prefeitura sobre as medidas de prevenção contra o Coronovírus.

“A suspensão das aulas e a manutenção do fornecimento de merenda escolar na rede de ensino parece-nos ações contraditórias, visto que o objetivo principal das ações contra o coronavírus é evitar a aglomeração de pessoas, reduzindo a propagação do vírus”, destacou a entidade.

O caso faria com que os merendeiros de Maceió fossem “bois de piranhas”. “Por que só os professores serão protegidos? Será que nós, merendeiros, somos imunes ao vírus”, criticou uma merendeira. Com a decisão de Rui Palmeira, a vida de dezenas de funcionários e chefes de família estarão em risco.

Confira nota na íntegra

A Amem (Associação dos Merendeiros de Maceió), em respeito aos seus associados, vem através deste, informar que está atenta às ações adotadas pelo Município, frente à pandemia do Coronavírus, principalmente no que diz respeito à função exercida pelos merendeiros.

A suspensão das aulas e a manutenção do fornecimento de merenda escolar na rede de ensino parece-nos ações contraditórias, visto que o objetivo principal das ações contra o coronavírus é evitar a aglomeração de pessoas, reduzindo a propagação do vírus.

Informamos ainda que, segundo acordo firmado entre os órgãos competente, caberá a cada diretor escolar apresentar os meios e ações necessárias para a distribuição da merenda escolar, em comunidade.

Por fim, informamos que, aguardaremos as decisões dos conselhos escolares, para tomarmos as medidas cabíveis, a fim de resguardar os interesses de nossos associados.

Fechar