CORONAVÍRUS – Procura por máscaras e álcool em gel aumenta no país

Imagem da internet.

Com o caso de coronavírus se espalhando pelo mundo e várias pessoas com suspeita da doença pelo Brasil, a procura pelos itens de higiene tem sido frequente, ainda mais pelos itens como álcool em gel e máscaras, que chegam até a acabar em algumas farmácias e também a terem preços fora do comum. Ao todo são dois casos confirmados no país e 252 suspeitas, sendo um dos casos suspeitos do vírus em Maceió.

Por conta dessa insana procura por esses dois produtos, o Procon Maceió iniciou nesta segunda (2) uma fiscalização dos preços desses itens e constatou que em algumas farmácias do município não há mais álcool em gel e nem máscaras. Sobre preços abusivos, o diretor do Procon, Leandro Almeida, alerta a população para ficar atenta e pesquisar os preços.

“Se o consumidor entender que o preço está sendo abusivo, ele deve denunciar sempre aos órgãos de proteção, ao Procon Maceió, para que a gente possa fazer uma fiscalização. A equipe está em campo fazendo a cobertura das farmácias e o consumidor pode nos procurar através dos nossos canais de atendimento”, afirma Almeida.

Outro alerta do Procon é para evitar a compra em excesso e ter consciência de quem realmente está precisando e não acabar com o estoque em caso de emergências.

Saiba como se prevenir da doença:

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

– Evitar contato próximo com pessoas doentes.

– Ficar em casa quando estiver doente.

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

– Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fechar