Médicos da UPA de Palmeira dos Índios são afastados

Mãe denunciou que filho não foi atendido porque profissionais estavam dormindo

A Prefeitura informou nesta quinta-feira (23), quatro médicos plantonistas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Palmeira dos Índios, município de Alagoas, foram afastados das funções. Os profissionais foram afastados durante a apuração de uma denúncia de que eles não atenderam um jovem com necessidades especiais porque estavam dormindo.

De acordo com a Prefeitura de Palmeira dos Índios, a mãe do jovem denunciou os médicos por omissão de socorro, porque ao chegar na UPA com o filho precisando de atendimento médico foi informada que os médicos estavam dormindo e não acordaram apesar das batidas fortes na sala de descanso.

A mulher denunciou o ocorrido ao prefeito Julio Cezar, que comunicou o fato ao secretário municipal de saúde, Márcio Henrique. A denúncia também chegou à Controladoria-geral do município.

O prefeito determinou o afastamento imediato dos profissionais até que a apuração seja concluída.

“Recebemos atentamente as denúncias feitas por essa mãe ainda na madrugada. Para preservar a imparcialidade na apuração deste caso, bem como o devido direito à ampla defesa, esses profissionais serão afastados de suas funções até a conclusão da sindicância. Condenamos essa conduta que, seguramente, não é a nossa orientação” disse o prefeito de Palmeira dos Índios.

“Quem está na UPA ganha para honrar seu compromisso profissional e, principalmente, atender bem a quem ali chegar. Que sirva de exemplo”, disse o prefeito Júlio Cezar.

Fechar